Loading...

sábado, 14 de maio de 2011


Alemanha,
 início do século XX
Durante uma conferência para universitários, um professor da Universidade de Berlim...
Lançou um desafio aos alunos com a seguinte pergunta:
“- Criou Deus tudo o que existe?”
Um aluno respondeu, convictamente: “- Sim, Ele criou!”
“- Deus criou realmente tudo o que existe?”
Perguntou novamente o professor.
"- Sim senhor!" respondeu o jovem.
O professor contrapôs: “- Se Deus criou realmente tudo o que existe, então Deus criou o mal! Já que o mal existe! E se concordarmos que as nossas obras são reflexos de nós próprios, então, Deus é mau!
O jovem calou-se perante o argumento do mestre, que, feliz, regozijava-se por ter provado, uma vez mais, que a fé era um mito.
Outro estudante levanta a mão e diz:
“- Posso fazer uma pergunta professor?”
“- Claro que sim!”. Responde ele.
O jovem faz uma curta pausa e pergunta: “- Professor, o frio existe?”
“- Mas que raio de pergunta é essa?... Lógico que existe! ou nunca sentiste frio?”.
Responde o aluno: “- Na realidade, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na verdade é ausência de calor. Todos os corpos ou objetos são passíveis de estudo quando possuem ou transmitem energia; o calor é o que faz que os corpos tenham ou transmitam energia. O zero absoluto é a ausência total de calor; todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagirem, mas o frio não existe. Nós criamos essa definição para descrever de que maneira nos sentimos quando não sentimos calor”
“- E a escuridão, existe?” Continuou o estudante. O professor respondeu: “- Existe”
O estudante respondeu: “- A escuridão tão pouco existe. A escuridão na realidade, é a ausência de luz! A luz podemo-la estudar, a escuridão, não! Através do prisma de Nichols, pode-se decompor-se a luz branca nas suas várias cores, com os seus diferentes comprimentos de onda.”
“- A escuridão não! Como se pode saber quanto escuro está um determinado espaço? Com base na quantidade de luz presente nesse espaço!”
“- A escuridão é uma definição utilizada pelo homem para descrever o que ocorre na ausência de luz”.
Finalmente o jovem perguntou ao professor: “- Professor, o mal existe?”.
Este respondeu: “- Como afirmei no início, vemos crimes e violência em todo o mundo. Isto é o mal”
O aluno respondeu: “- O mal não existe senhor, ou pelo menos, não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem... Em conformidade com os casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus”
“- Deus não criou o mal... O mal é o resultado da ausência de Deus no coração dos seres humanos. Tal e qual como acontecem com o frio quando não há calor ou com a escuridão quando não há luz!”
O jovem foi aplaudido de pé e o mestre, abanando a cabeça, permaneceu em silêncio...
O reitor da Universidade, dirigiu-se ao jovem estudante e perguntou-lhe: “- Como te chamas?”
O jovem respondeu: “- Chamo-me Albert Einstein"

Façamos de Deus a bússola de nossas vidas!
Obrigado Pai por tudo!! Minhas obras não sou Eu quem as realizo... mas a Força de Ti que permeia os Céus e a Terra!..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carpe Diem.... Colha o dia..!